R

Sucesso da criação de cavalos começa pela saúde dos cascos 

Por Antônio Coutinho, gerente de marketing para grandes animais da Vetoquinol Saúde Animal

Quem trabalha com cavalos atletas sabe que o sucesso dos animais começa pelos cascos. Em competições profissionais, nas quais se busca atingir o mais alto nível e a máxima performance, os criadores e competidores estão conscientes de que cascos saudáveis são atributos indispensáveis para o bom resultado esportivo. Os benefícios de manter esse cuidado também se estende aos equinos de lida ou de lazer, que podem enfrentar bem caminhadas longas. 

Para a manutenção de características tão importantes, a trajetória começa com a nutrição adequada. A oferta de ração balanceada, ajustada às necessidades do cavalo, é essencial, assim como a suplementação nutricional. Mais do que beneficiar o bem-estar animal e a saúde dos cascos, esses recursos são excelentes também para a pele e os pelos dos equinos – proporcionando também aparência física saudável, primeiro indicio de animal saudável e bem cuidado. 

Entre os nutrientes que contribuem para a saúde dos cascos estão zinco, manganês e selênio – que possui grande poder antioxidante. Outro recurso importante é a biotina, também conhecida como vitamina B7, relacionada à produção de proteínas. Entre os aminoácidos, a DL-metionina – fonte orgânica de enxofre – é um elemento valioso. Todos eles combinados estimulam a produção de queratina, proteína que fortalece os cascos e os pelos. 

Para o criador ou treinador de cavalos, a oferta desses nutrientes é indispensável. Afinal, quando há baixa ingestão, é possível perceber – a olho nu – alterações nos cascos e nos pelos, que perdem o brilho. E essa é a porta para preocupações maiores: problemas nos cascos dos equinos podem deixar animais de competição parados por até seis meses, gerando prejuízo não só econômico, mas também de bem-estar deste animal. 

Com a correta suplementação nutricional, que pode ser feita com Kerabol®, da Equistro®, empresa da Vetoquinol Saúde Animal, é possível evitar quebras nos cascos e, quando for o caso, agilizar cicatrizações. Além disso, torna o plantel mais resistente a lesões e à fadiga. Dessa forma, os equinos se recuperam mais rapidamente após os exercícios, mostrando que estão prontos para as provas e também para o trabalho diário nas propriedades e caminhadas de lazer – garantindo bons resultados e gerando rentabilidade para o negócio. 

SERVIÇO PÚBLICO E ELEIÇÕES
Auxílio Brasil tem inclusão recorde de famílias em agosto e número de pessoas atendidas chega a 20,2 milhões em todo país
Pensão alimentícia: passado o pior da pandemia, segue o drama
Seduc abre inscrições para curso de operador de caixa nos municípios de Barras, Batalha, Esperantina, Luzilândia e Joaquim Pires.

Desenvolvido por: Nichollas Castro (61)98440-4851