R

Descubra os alimentos que podem ajudar contra a queda de cabelo

Alimentação balanceada e nutritiva contribui na prevenção e amenização de quadros de queda de cabelo.

A queda de cabelo é um problema que pode acometer homens e mulheres em diferentes fases da vida e apresentar causas variadas.

Entender como a alimentação é uma importante aliada da saúde capilar contribui para melhores escolhas alimentares, inclusive com foco no combate à queda de cabelo excessiva.

Quais as causas da queda de cabelo?

A queda de cabelo pode ser de diferentes tipos, de forma que o diagnóstico é o primeiro passo para um tratamento mais efetivo.

O tipo mais comum de perda capilar é por eflúvio telógeno, que é quando um fator desencadeia a antecipação da fase de queda do fio. Nesses casos, a queda costuma ser superior à média de 100 fios por dia.

O eflúvio telógeno pode ser causado por diferentes fatores, como:

  • estresse;
  • dermatite seborreica;
  • efeito colateral de medicações;
  • déficit nutricional;
  • alterações hormonais;
  • cirurgias;
  • queimaduras;
  • alergia a produtos químicos.

Além do eflúvio telógeno, entretanto, há os quadros de alopecia androgenética, que se manifestam com a miniaturização (afinamento) da haste capilar e a alopecia areata, doença autoimune na qual a queda de cabelo ocorre em tufos.

A alimentação pode ajudar contra a queda de cabelo, mas essa diferença será mais significativa em casos nos quais o problema tem relação com aspectos nutricionais, como déficit de nutrientes e vitaminas.

Como a alimentação influencia na queda de cabelo?

A alimentação é o meio pelo qual o organismo recebe os minérios, nutrientes e vitaminas necessários ao bom funcionamento do corpo.

Quando o organismo identifica um déficit de nutrientes, as reservas são encaminhadas para funções essenciais enquanto os sistemas secundários, como o capilar, passam a receber menos nutrientes.

Dessa forma, o déficit nutricional está diretamente relacionado à queda de cabelo e complicações de saúde, como anemia.

Um aspecto importante é que muitos produtos cosméticos, como shampoos e condicionadores, prometem repor nutrientes no cabelo.

Entretanto, esse processo não ocorre por meio tópicos.

Apenas a alimentação ou suplementação vitamínica permitem que o organismo receba os nutrientes necessários para um bom funcionamento.

11 alimentos que ajudam na saúde capilar

A saúde dos cabelos depende de um conjunto amplo de vitaminas, minerais, antioxidantes e outros. Alguns alimentos são mais ricos nutricionalmente, contribuindo na manutenção dos cabelos. São eles:

  • Ovo: são importantes fontes de proteínas, principal componente do cabelo. Além disso, contém vitaminas, selênio, cálcio, fósforo e zinco;
  • Carne vermelha: também importante à saúde capilar devido ao alto teor proteico. Além disso, carnes vermelhas também são fontes de ferro, que contribuem no transporte de oxigênio às células;
  • Abacate: contém um variado conjunto de vitaminas, como a E, C, B e K, potássio, cálcio, óleos saudáveis, como o ômega 3, e antioxidantes, como luteína e betacaroteno;
  • Cenoura: é rica em betacaroteno, que tem ação antioxidante prevenindo a ação dos radicais livres. Também é uma fonte importante de vitaminas A e E, que atuam na circulação sanguínea;
  • Castanhas: a castanha do Pará é uma das principais fontes de selênio, mineral diretamente associado à saúde capilar. Também contém vitaminas, como a E, B e A e outros sais minerais importantes, como cobre e manganês;
  • Frutas vermelhas: são ricas em vitamina C, em especial a acerola, que tem ação antioxidante combatendo a ação dos radicais livres. Ela também melhora a absorção de ferro, prevenindo quadros anêmicos;
  • Folhas verde escuras: são opções ricas em vitaminas A e C, ferro, betacaroteno, ácido fólico e biotina contribuindo no transporte de oxigênio e nutrientes às células capilares;
  • Peixes: opções como salmão, sardinha e atum são ricas em ômega 3 que desempenha papel na hidratação, sendo um tipo saudável de óleo, e tem ação antioxidante, que previne o envelhecimento celular;
  • Frutos do mar: são opções de proteínas, mas destacam-se por serem ricos em zinco, mineral que atua na saúde capilar e ajuda no controle da oleosidade do couro cabeludo. Também contém vitaminas do complexo B, ferro e ômega 3;
  • Feijão: trata-se de um alimento rico em diferentes minerais, como cobre, magnésio, ácido fólico, manganês, fósforo, ferro, zinco e potássio. Na saúde capilar ajuda na prevenção da queda de cabelo e tem ação antioxidante;
  • Aveia: é uma opção rica em minerais, como manganês, fósforo, magnésio, cobre, ferro e zinco, além da presença de polifenol avenantramida, antioxidante com ação anti-inflamatória.

Essas são opções ricas em nutrientes benéficos à saúde capilar e ao funcionamento do organismo como um todo, contribuindo na saúde intestinal, cardíaca, circulatória, etc.

Entretanto, é importante ter uma alimentação regular de forma geral, que contenha uma variedade nutricional adequada, de forma que a ingestão pontual desses alimentos com foco apenas em melhorar a queda de cabelo não apresentará os resultados desejados.

Além disso, é importante que uma avaliação especializada averigue se a queda de cabelo está associada ao déficit nutricional e se é necessário recorrer à suplementação.

Uma alimentação diversificada, baseada em alimentos naturais e considerando as demandas nutricionais individuais é sempre importante à saúde capilar, prevenindo a queda de cabelo , e do organismo como um todo.

SERVIÇO PÚBLICO E ELEIÇÕES
Auxílio Brasil tem inclusão recorde de famílias em agosto e número de pessoas atendidas chega a 20,2 milhões em todo país
Pensão alimentícia: passado o pior da pandemia, segue o drama
Seduc abre inscrições para curso de operador de caixa nos municípios de Barras, Batalha, Esperantina, Luzilândia e Joaquim Pires.

Desenvolvido por: Nichollas Castro (61)98440-4851