Home » Baixo Médio Maranhense » VERGONHA, INVERSÃO DE VALORES, LEIS BIZARRAS: Mãe bate em filho ladrão e o Conselho Tutelar pede sua prisão por maus tratos
Publicado em: 22 de fevereiro de 2017 - Ás: 02:36 - Categorias: Baixo Médio Maranhense> Destaque.

VERGONHA, INVERSÃO DE VALORES, LEIS BIZARRAS: Mãe bate em filho ladrão e o Conselho Tutelar pede sua prisão por maus tratos

mae

Não é difícil ver casos de mães que se desesperam ao descobrir que seus filhos cometeram crimes e acabam os agredindo. Embora tal ato seja justificável para a maioria das pessoas, para o Conselho Tutelar, qualquer agressão em um menor de idade, é passível de severas punições, independentemente do que levou a parte agressora a agredi-lo.

Dona Maria de Lourdes, é moradora da cidade de Campestre-MA. Mãe de um adolescente de treze anos, Maria estranhou quando chegou em casa e viu o filho mexendo em um celular que não era de nenhum membro da família. Ao questionar de quem era o aparelho, o menino disse que achou o celular.

Horas mais tarde, um vizinho de Maria de Lourdes bateu em seu portão, acusando o adolescente de ter roubado o seu aparelho de celular, que estava dentro de sua casa. Ao saber daquilo, ela ficou muito nervosa com o menino: pegou um cinto e bateu no filho, para que ele aprendesse que não se deve pegar nada dos outros. Maria devolveu o celular para o vizinho e se desculpou pelo ato do filho.

O Conselho Tutelar ficou sabendo o que aconteceu e denunciou a mulher, pedindo a sua prisão. A mulher, que agora responderá um processo por agressão, aguarda a decisão da justiça sobre o pedido de prisão preventiva, podendo deferi-lo ou não, bem como é comum nesses casos, o Conselho Tutelar pode tirar a guarda do menor infrator, de dona Maria.

 Quando procurado pela filiada do SBT no Maranhão, Mauro Junior Melo, diretor do Conselho Tutelar da cidade de Campestre, argumentou que não existe justificativa para o ato de violência da mãe e por isso ela responderá criminalmente por agredir o menor, que segundo ele, ficou com hematomas pelo corpo por conta das cintadas. Mauro também julga o castigo como violento e diz que o menino agredido é indefeso.

Maria foi levada para uma delegacia e confessou que bateu no filho, explicando, sucintamente, o que havia acontecido. Ela alega que não quer que seu filho seja preso ou morto e que prefere que ele receba uma lição dentro de casa, do que seja espancado na rua, pela polícia. Ela também disse que precisou bater no menino, pois não é a primeira vez que ele ‘apronta’.

A mulher, que já tem 66 anos de idade, ficou detida na delegacia da cidade, pois não dispõe de dinheiro para pagar um advogado e nenhum defensor público foi designado para atendê-la. Ainda não há informações se Maria ainda está detida, tão pouco se a mesma conseguiu que algum advogado se oferecesse para ajudá-la.

Vale ressaltar que a OAB proíbe o exercício da advocacia gratuita, mas abre exceções em casos excepcionais e eventuais, de pessoas sem qualquer condição de arcar com o pagamento de sua defesa ou de organizações sem fins lucrativos.

Fonte: blastingnewscom

Notícias Relacionadas

Uma resposta para “VERGONHA, INVERSÃO DE VALORES, LEIS BIZARRAS: Mãe bate em filho ladrão e o Conselho Tutelar pede sua prisão por maus tratos”

  1. Provavelmente a mãe perdeu o controle sobre o filho e não teve outra alternativa para tentar corrigir o filho. O que acontece é que estamos caminhado pra isto, a cada dia bandidos com mais direitos e mordomias e a sociedade indefesa. Se alguém cometer um crime contra você é melhor ir preso no lugar do criminoso, só assim terá benefícios do governo.

Deixe uma resposta