Home » Destaque » 08 de agosto de 2016: 19 anos sem RAIMUNDO MARQUES, o maior benfeitor da história de Luzilândia
Publicado em: 8 de agosto de 2016 - Ás: 03:28 - Categorias: Destaque> Luzilandia.

08 de agosto de 2016: 19 anos sem RAIMUNDO MARQUES, o maior benfeitor da história de Luzilândia

raimundo ma

Nesta segunda feira, dia 08 de agosto de 2016, Luzilândia acorda lembrando os 19 anos do assassinato do prefeito Raimundo Marques, considerado o maior benfeitor da cidade em todos os tempos.

 

Para o município de Luzilândia aquela data 08 de agosto de 1997 não foi um dia comum. Desde cedo o comentário é dominante pela cidade, desde o mercado público até os bairros periféricos, era a lembranças da de um crime  cometido no final da tarde daquele 08 de agosto de 1997, quando  foi assassinado o  então prefeito Raimundo Marques.

De família humilde, nascido na localidade Mocambinho, (hoje cidade de Joca Marques), nome que homenageou seu irmão João de Assis Marques (Joca Marques), o inesquecível prefeito de Luzilândia, Raimundo Marques, teve uma carreira política vitoriosa, elegendo todos os seus sucessores.

Antes de ingressar na vida pública, apoiou o irmão Joca Marques, que se elegeu prefeito de Luzilândia quando exercia o seu 4º mandato de vereador, elegendo-o depois, três vezes, para o Legislativo Municipal.
O mandato de Joca Marques foi por um período de apenas dois anos (tampão), mas uma gestão de grandes realizações.
No ano de 1972, Raimundo Marques ajudou a eleger Durvalino Castelo Branco, seu sócio comercial, para um mandato de quatro anos.
Em 1976, ele próprio se elege pela primeira vez, com expressiva votação, para um mandato de seis anos.

No ano de 1982, o seu sucessor foi o sobrinho, advogado Ismar Aguiar Marques, igualmente para um mandato de seis anos como prefeito municipal de Luzilândia.
Em 1988, Raimundo Marques se elege pela segunda vez Prefeito Municipal de Luzilândia, sucedendo o sobrinho Ismar Marques.

Em 1992, elege mais uma vez o seu sucessor, sobrinho, Francisco Marques, vulgo “Chico Marques”.

E em 1996, se elege, finalmente, para suceder a “Chico Marques”, fazendo assim o seu 3º mandato intercalado.

Raimundo Marques era casado com Dona Valmércia Pires de Moura Marques, com a qual deixou dois filhos Ramon Pires de Moura Marques, na época vereador de Luzilândia, e Raimundo Nonato Marques Filho.

Antes de ser comerciante ele foi lavrador e músico, ajudando o pai num pequeno conjunto, onde tocava cavaquinho.

No início da noite do dia 08 de agosto de 1997, por volta das 18:30hs, na localidade Posto Rural, a 16 km da sede do município, aos 70 anos de idade, o prefeito Raimundo Marques foi covardemente assassinado.  O crime aconteceu quando o extraordinário benfeitor e maior liderança política de toda a região de Luzilândia se encontrava sentado à mesa da churrascaria do Posto Rural, de sua propriedade, em companhia da esposa, Dona Valmércia Pires de Moura Marques, quando um pistoleiro lhe atirou pelas costas.

Após intensas investigações a polícia chegou a um adversário político de Marques como acusado de ser o mandante do crime. Anos depois ele foi absolvido pelo Tribunal Popular do Júri

 

Hoje para todos os lados que se olhar em Luzilândia tem a presença do prefeito Raimundo Marques, a ponto de se dizer que, se for retirado tudo o que ele fez praticamente anão fica nada.

 

Até essa data 08 de agosto de 1997, Luzilândia despontava como liderança comercial e cidade pólo da região. Após o crime, o que se viu foram perseguições políticas e um comércio entrando em decadência inclusive com muitas das maiores lojas e indústrias da cidade fechando, como foi o caso da Casa Pescadora, dentre outras, enquanto o comércio de Esperantina ganhava força e começava a crescer, até pelo apoio que a cidade recebia do governo estadual.

 

Desde a data do crime até os dias atuais, o desenvolvimento da cidade nunca mais foi o mesmo, ressalvando-se, o período da gestão do governador Wilson Martins apoiando o amigo luzilandense, deputado Ismar Marques que, a cidade viu-se transformada num canteiro de obras.

Foi um período de muitas realizações com  obras para todos os lados, desde a construção da PI 214 ligando Luzilândia a Esperantina, que já não mais existia, pois tinha se acabado desde o primeiro governo de Wellington Dias; construção do trecho da PI 112, ligando Luzilândia a Matias Olímpio; construção do trecho da PI 112 ligando Luzilândia a Joaquim Pires; construção da ponte sobre o Rio Parnaíba; asfaltamento de muitas ruas do centro e de vários bairros da cidade; obras de saneamento básico; ampliação da UESPI; instalação da Companhia de Polícia; construção de um colégio que deveria servir para um futuro campus do IFPI, dentre várias outras obras, e, até mesmo a licitação para construção de um aeroporto regional de Luzilândia, cuja obra só não teve início porque não houve tempo para assinatura da Ordem de Serviço, o governo de Wilson Martins acabou o governador substituto, Zé Filho não assinou.

 

Neste ano de 2016, quando Luzilândia completa 19 anos sem seu maior benfeitor, vão acontecer eleições municipais e três candidatos concorrem ao cargo de prefeito municipal. O desejo geral é o de que, o eleito, tenha propostas como tinha o saudoso prefeito Raimundo Marques para transformação e grandeza da cidade, atrair novos investimentos, inclusive na área de mobilidade urbana, educação superior, bancárias, industriais, etc, enfim, muitas coisas podem ser realizadas para dar melhorar a qualidade de vida, desenvolvimento com trabalho e emprego para a população da cidade.

Fonte: nortepiaui.com

http://nortepiaui.com/ver_coluna2/121/08-de-agosto-de-2016:-19-anos-sem-RAIMUNDO-MARQUES–o-maior-benfeitor-da-historia-de-Luzilandia

Uma resposta para “08 de agosto de 2016: 19 anos sem RAIMUNDO MARQUES, o maior benfeitor da história de Luzilândia”

Deixe uma resposta